Visite Também

Visite também o Blog do José Attico.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Acabou a Lua de Mel

Situação incontorrnável?
Policiais militares teriam recebido mais de 70 kg de ouro para deixar os principais traficantes do Conjunto de Favelas do Alemão escaparem antes da invasão de domingo (28). A denúncia foi feita por um morador do local.
De acordo com o corregedor da Secretaria de Segurança Pública, Giuseppe Vitagliano, a denúncia será investigada. “A denúncia ainda está um pouco vaga, mas nós já iniciamos a apuração. Procuramos reunir provas para punir os autores ou autor do desvio de conduta”, disse.
Moradores também contaram à polícia que bandidos fugiram por uma rede de esgotos em obras. Segundo a denúncia, os traficantes teriam obrigado operários a construir túneis.
O chefe da Polícia Civil, Allan Turnowski, nega que haja qualquer investigação que aponte o envolvimento de funcionários do estado com a construção de túneis. “Isso não existe. Não há participação de funcionários, não há qualquer escuta telefônica e não há qualquer investigação que aponte isso”, afirmou.

Pois é. A notícia pode ser preocupante, mas para quem conhece movimentos do gênero, já era esperada. A credibilidade da polícia do Rio de Janeiro fica próxima do zero. E o apoio registrado durante as ações na Vila Cruzeiro e no chamado Complexo do Alemão se deu porque quem subiu o morro não foi a polícia, mas uma força especial formada por policiais civis, militares e federais, paraquedistas, fuzileiros navais e homens da aeronáutica. Ou seja, um “exército” impessoal em que a população da comunidade não via antigos (e novos) algozes. Ou seja, as pessoas, durante a operação, puderam confiar na “massa” de agentes da lei que naquele momento ocupava as duas favelas.
Infelizmente, essa “lua de mel” parece que vai durar pouco. Ainda confiantes na “força impessoal”, moradores começaram a relatar abusos e até roubos, como o caso de um morador que teria ficado sem R$ 31 mil, provenientes de um acordo feito com a empresa de onde se demitiu. Mas, infelizmente, também, a polícia ameaçada pela possibilidade de um confronto sangrento, nem sempre pode agir como dela se deveria esperar.

Ao invadir casas, revirar móveis e deixar tudo “bagunçado”, os PMs e Agentes de Polícia Judiciária estavam fazendo o que era possível naquele momento. Os 99% de moradores da Vila Cruzeiro e Morro do Alemão são pessoas honestas, que trabalham duro e ganham muito pouco. Mas, nada impede que, sob ameaça, sejam obrigadas a esconder em suas casas drogas e armas de traficantes da região. A busca, casa a casa, se faz necessária e nem sempre (ou melhor, quase nunca) essa busca é feita com os cuidados que seriam desejáveis.
A lua de mel polícia/população favelada pode ter acabado, mas é preciso que o comando, no momento inebriado com os resultados até agora, apure todas as denúncias contra soldados PM e policiais civis. Só assim poderá ser, razoavelmente acertada, a relação entre forças de segurança e moradores do Alemão e da Vila Cruzeiro, abrindo melhores  perspectivas quando chegarem os novos PMs, que ocuparão as futuras UPPs que serão instaladas ali.
 


Um comentário:

  1. The Best Slots | Casino Roll
    The best slots at casino-roll.com Casino Roll. If you love 출장샵 table games, to https://septcasino.com/review/merit-casino/ play blackjack, sol.edu.kg you have to bet twice for the dealer to win. The dealer must titanium earrings

    ResponderExcluir